terça-feira, setembro 16, 2008

simulacro


Um sujeito de barba rala entra no café onde estou lendo Bioy Casares. Me interrompe e pergunta se sou Mariana. Digo que sim, com a cabeça. Logo atrás vem uma menina, pedindo desculpas pela confusão. Chama-se Mariana e também veste branco.

O paralelismo dos personagens e da situação me faz pensar que a máquina de Morel já entrou em funcionamento, embora eu nem tenha avançado a página 50.

Termino o machiatto, cruzo a porta, caminho oito quadras pela sombra. E já sei que continuarei na mesma mesa lendo Bioy Casares, com a mesma blusa branca respingada de café.

2 Comments:

Blogger quê? said...

e imagino o sujeito de barba rala perguntando até hoje se não é você a Mariana...

10:44 AM  
Blogger meu paredro said...

...talvez uma Mariana hiperbárica que "fosse a pessoa mais sedentária do mundo" e jamais andasse de bicicleta, o que não fizera o menor sentido nas imaginações do rapaz.

Beijo, Mari.

10:22 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home